MOMENTO DE REFLEXÃO!

Não faça nada daquilo que possas te arrepender, pois, se o arrependimento vier não terás o que fazer

domingo, 29 de janeiro de 2012

SONETO PARA MINHA POESIA.

Jamais tomará forma a minha poesia,
pois, faço amorfos os meus sentimentos.
A inspiração, se chega, é em fragmentos,
pois, trago-a inerte das noites de boemia.

Chegamos bêbados aos nossos aposentos,
jurando amor para a aurora de um novo dia,
mas, o cansaço, rouba-nos toda a energia
e, desfalecemos sem nenhum constrangimento.

O nosso amor sobrevive de meras ilusões,
dorme esquecido em projetos de canções,
nas toadas lânguidas dos nossos dilemas.

Talvez, num dia gris, morramos abraçados,
e, dirá na lápide fria onde formos sepultados,
“aqui jaz, um poeta e seu amorfo poema”.

terça-feira, 3 de janeiro de 2012

SE, UM DIA...

Se, um dia tu chegares
pra morar em meu coração,
sei que não será para sempre,
pois, quem volta de repente
volta sem explicação.

Se um dia tu chegares
pedindo-me para ficar,
talvez, eu te dê guarida
pois, eu sei que vens ferida
por quem prometeu te amar.

Se um dia tu chegares
humilde, e pedir perdão,
perdoo, mas, não esqueço,
que o teu novo endereço
não é mais meu coração.

Se, um dia tu chegares
pra esmolar o meu carinho,
voltas a ser o que era antes,
vai buscar os teus amantes
e, deixe-me aqui sozinho.