MOMENTO DE REFLEXÃO!

Não faça nada daquilo que possas te arrepender, pois, se o arrependimento vier não terás o que fazer

domingo, 12 de julho de 2009

DESENCONTRO>

Onde estavas tu?

Quando meus cristais se partiram;

Quando nas madrugadas molhadas,

meus passos ecoaram nas calçadas

na busca frenética por paixão.



Onde estivestes tu?

Quando meu coração,

afogou mágoas em fel,

na mesa de um bordel.



Onde estavas tu?

Enquanto a juventude

fugia-me entre dedos,

e eu buscava na orgia

algo que fosse magia

para esconder meus segredos.



Onde estava ... eu?

Quando surgistes radiante,

como uma estrela brilhante

na noite quente do Verão.

E agora? De que me adianta?

Não tenho mais energia,

não tenho mais a alegria

dos meus tempos de antes.



Tudo saiu errado!

O tempo, o meio e o espaço.

Do lodo onde afundei

brotastes exuberante.

Como o lírio que extrai

beleza e perfume

do pântano mal-cheiroso;

tu fizestes das minhas mazelas

as tuas iluminadas passarelas.

Depois, desfilastes ignorando-me,

pois não sou digno da tua luz,

e o que resta-me é a cruz

do malfadado desencontro.